Auditores Fiscais definem tabela salarial que será levada ao governo

Campanha Salarial da Auditoria-Fiscal – 2015

Entidades em campanha salarial conjunta definem tabela salarial que será levada ao governo

O Sinait está em campanha salarial conjunta com o Sindifisco Nacional, Anfip e Unafisco Associação Nacional, entidades que representam os Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil. Embora o nome seja “campanha salarial”, as categorias pretendem negociar muito mais do que salários com o governo.

O que está em jogo é uma campanha de valorização das carreiras de Auditoria-Fiscal do Trabalho e da Receita, que envolve a criação da Lei Orgânica do Fisco – LOF, ocupação de cargos de chefia por servidores de carreira, licença classista com ônus para o governo, ampliação do número de vagas e preenchimento de todos os cargos vagos nas carreiras, campanha contra a terceirização no serviço público, revogação do Funpresp, regulamentação do direito de negociação coletiva, entre outros itens. 

Na pauta econômica será levada ao governo uma tabela que reduz de treze para seis os níveis da tabela para progressão funcional e negociados a regulamentação da Indenização de Fronteira, reajustes de diárias, indenização de transporte e outros benefícios, criação do Bônus Eficiência, fixação do subsídio das carreiras em valor correspondente a 90,25% do subsídio dos ministros do Supremo Tribunal Federal, isonomia das verbas indenizatórias com os outros Poderes, entre outras reivindicações.

A redução dos níveis da tabela salarial é pauta apresentada ao governo desde 2007. As entidades entendem que não faz sentido um Auditor-Fiscal em início de carreira demorar tanto tempo para atingir o topo da tabela, pois tanto no início como no final os servidores executam as mesmas tarefas. Não há distinção nas atribuições em razão do tempo de serviço. 

Assembleias locais

Estes e outros pontos de pauta, específicos da Auditoria-Fiscal do Trabalho, que serão negociados diretamente com o Ministério do Trabalho e Emprego, compõem uma lista elaborada pela mesa diretora do Conselho de Delegados Sindicais – CDS do Sinait, definida em reunião realizada em Brasília na semana passada.

Os itens deverão ser discutidos em Assembleias Gerais Locais que serão convocadas pelos Delegados Sindicais para os próximos dias. O objetivo é colher sugestões, inclusive quanto às formas de mobilização para o período da campanha salarial. Fique atento à convocação em seu Estado.

Nos dias 26 e 27 de março, os Delegados Sindicais estarão reunidos em Brasília e deverão já trazer os resultados da AGL e definir a pauta que será submetida à Assembleia Geral Nacional, para deliberação da categoria e levada ao governo na negociação conjunta com os Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil.

Rosa Jorge, presidente do Sinait, e Sebastião Abreu Neto, presidente do CDS, reforçam o que já vem sendo dito por todos os dirigentes sindicais: participação, engajamento e união são a chave para que as categorias alcancem sucesso nas negociações com o governo. Cada Auditor-Fiscal do Trabalho em cada Estado, ativo ou aposentado, deve fazer a sua parte, atender ao chamado da Delegacia Sindical e do Sinait para fortalecer a entidade nacional na mesa de negociações.

Fonte: SINAIT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.